Stock Car denuncia UFMG por corte ilegal de 5 mil árvores em BH

Stock Car denuncia UFMG por supressão de 5 mil árvores em 22 anos. Universidade enfrenta acusações formais no MPF e MPMG

Por:

Organizadores da Stock Car protocolaram uma denúncia contra a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) por supostamente cortar cinco mil árvores nos últimos 22 anos sem as devidas compensações ambientais e florestais. A ação foi movida após a universidade e associações de moradores acionarem a Justiça contra a realização da corrida, alegando danos à fauna e flora locais.

Detalhes da denúncia

A denúncia foi embasada em um extenso laudo técnico da Geoline Engenharia, com a colaboração de especialistas de diversas áreas, como engenharia ambiental, direito ambiental, geografia e biologia. O documento inclui imagens aéreas e terrestres, além de mapeamento detalhado por GPS, que apontam a supressão de 18 hectares de vegetação, o equivalente a 18 campos de futebol.

Foram identificadas, especificamente, 1.592 árvores cortadas em três locais diferentes no campus Pampulha em Belo Horizonte. Segundo a legislação, a UFMG deveria ter replantado mais de 3 mil árvores; contudo, registros da Prefeitura de Belo Horizonte não indicam tais atividades.

**Auspícios da Reitoria e Ações Judiciais**

Sob a administração da reitora Sandra Regina Goulart, que está em seu segundo mandato, foi constatado o corte de 968 árvores. A reportagem tentou contato com a UFMG e com a reitora, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. Por outro lado, o MPF informou que o caso ainda está em fase inicial de autuação e registro, sendo prematuro fornecer detalhes adicionais.

Impacto ambiental

Os especialistas que assinam o laudo também criticam a substituição de espécies nativas por exóticas, como a leucaena, uma prática inadequada para a biodiversidade local. Essa ação foi particularmente observada em áreas próximas à Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, onde árvores foram removidas para projetos de drenagem.

Medidas compensatórias

Após controvérsias e ações judiciais, um acordo foi firmado entre a Stock Car, a UFMG e a PBH, garantindo a implementação de medidas de proteção ambiental no entorno do Mineirão. Como parte do acordo, os organizadores da Stock Car comprometeram-se a plantar dez vezes mais árvores do que as cortadas. No entanto, os detalhes sobre o local e o prazo para esses plantios ainda não foram especificados.

Tags: ministerio publico, UFMG
Home » Cidades » Stock Car denuncia UFMG por corte ilegal de 5 mil árvores em BH

Notícias Relacionadas