Coluna do Zeca: A tacada de Zema

Por:

O ano era 2002. O então presidente norte-americano, George W. Bush, reunia a imprensa em um campo de golfe para dar uma declaração depois que um suicida explodiu uma bomba em Israel. Ele conclamou o mundo inteiro que busca a paz para fazer de tudo o que era possível ser feito e impedir, assim, o terrorismo. Na ocasião, ele disse, ainda, que existiam alguns assassinos que queriam parar o processo de paz que havia, supostamente, começado.

Em seguida, sem parar de gesticular, falou enfaticamente que era preciso combater o terrorismo e emendou a frase que iria entrar pelos anais da história: “now watch this drive”, que pode ser traduzido como “agora veja esta tacada”. E deu uma bordoada na bola, executando minuciosamente os movimentos plásticos e sincronizados que um bom jogador de golfe faz e que não fica constrangido ao fazê-los.

Vinte e dois anos se passaram e vejo a versão pão de queijo de uma das várias situações constrangedoras protagonizadas por Bush Júnior (lembram da reação dele em sala de aula recebendo a notícia dos ataques às torres gêmeas, em Nova Iorque um ano antes?).

Ao abrir o perfil do Zema, na sua conta pessoal do Instagram, vejo o governador usando uma camisa com os dizeres “você já coisô o trem lá?” e fazendo um discurso preocupado com a situação dos produtores de leite mineiro, que enfrentam a concorrência dos importados. E aproveitou para tocar no assunto das invasões de terra pelo MST conclamando para que os produtores passem a gravar vídeos, mostrando que suas terras são produtivas, já que os juízes podem, muito rapidamente, e em uma “canetada”, autorizar as invasões de terra, em uma clara alusão ao fato acontecido recentemente em Lagoa Santa.

Na foto seguinte do seu story, o governador aparece com um sorriso no canto da boca e com a camisa molhada de suor, como quem diz: “o treino está pago”. Não sendo o suficiente, o próximo vídeo publicado era dele deitado no chão fazendo exercícios para a perna com a caneleira amarrada no tornozelo e, com o detalhe importante: o vídeo estava acelerado mostrando todas as variações do exercício, em um dos raros momentos de vergonha alheia que já tive na minha vida. Só faltou dizer: “agora veja esta sequência impressionante que eu faço!”.

Governador, sua equipe de comunicação não pode deixar o senhor passar por uma situação como esta. Ou você posta este tipo de vídeo que pouco importa ao cotidiano dos mineiros no dia em que não haja assunto importante e delicado, ou o senhor entra a fundo no assunto postando como, por exemplo, uma visita sua ao Procurador Geral do Estado ou ao presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais cobrando uma postura firme contra as invasões de terra em nosso território.

Às vezes, o poder tira um pouco o senso crítico das pessoas e os asseclas de plantão não têm a coragem de apontar o ridículo e escancarar a realidade dos fatos.

Enquanto o governador malha, tem produtor mineiro tendo que fazer exercício de fortalecimento da resiliência para encarar um movimento invasor.

Em todos os casos, é melhor ver o governador suado e pagando seu treino, do que vê-lo nu.

Home » Coluna do Zeca: A tacada de Zema

Leia também

Notícias Relacionadas

Nenhum resultado encontrado.