PF investiga fraude no e-título e emite mandados de busca em Minas Gerais

Por:

Nesta terça-feira (25), a Polícia Federal lançou uma operação chamada Eleitor Protegido com o intuito de investigar e desmantelar um esquema de fraude envolvendo o aplicativo governamental e-Título. Este aplicativo, responsável por emitir a via digital do título eleitoral e permitir acesso aos dados dos eleitores, foi comprometido em pelo menos 158 ocasiões, de acordo com informações divulgadas pela PF.

A investigação aponta que os suspeitos manipularam o sistema do e-Título para registrar indevidamente pessoas públicas como eleitores, sem que estas tivessem conhecimento ou consentimento. Em resposta a essas ações, foram expedidos seis mandados de busca e apreensão executados em locais como Belo Horizonte, São Paulo, São Miguel do Gostoso (RN) e Maracanaú (CE).

Operação Eleitor Protegido

Durante a operação, a Polícia Federal identificou que os envolidos no esquema chegaram a emitir títulos eleitorais falsos. “O TSE identificou 158 registros de irregularidades realizadas por meio do aplicativo”, revelou a investigação. As irregularidades variam desde a emissão de títulos eleitorais até a inscrição de indivíduos como mesários voluntários, sempre em nome das vítimas.

Segundo a Polícia Federal, “os investigados devem responder pelo crime de invasão de dispositivo informático”. O caso segue em aberto, com investigações continuando para determinar as motivações e os objetivos dos suspeitos no comprometimento dos sistemas do TSE.

Tags: eleições 2024, PF
Home » Justiça » PF investiga fraude no e-título e emite mandados de busca em Minas Gerais

Notícias Relacionadas