Indiciamento de Bolsonaro por desvio de joias agita disputa entre PT e PL

O caso das joias roubadas se torna central na estratégia eleitoral, enquanto aliados defendem Bolsonaro e criticam a Polícia Federal

Por:

O ex-presidente Jair Bolsonaro foi indiciado em um suposto esquema de desvio de joias do acervo presidencial, trazendo mais calor à disputa eleitoral deste ano. Enquanto líderes governistas utilizam o caso para enfraquecer a imagem de Bolsonaro, aliados do ex-presidente atacam a Polícia Federal e o pintam como vítima de perseguição política.

O indiciamento veio em um momento crítico, com o ex-presidente servindo como um dos principais cabos eleitorais do PL nas eleições municipais. Apesar das acusações, Bolsonaro mantém uma agenda intensa de compromissos, sublinhando sua relevância no plano do partido de conquistar mais prefeituras.

Reação dos aliados e opositores

Aliados de Bolsonaro, como o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, criticaram as ações da Polícia Federal, argumentando que ela deveria focar em “prender traficantes e não Bolsonaro”. Por outro lado, figuras do PT, como Gleisi Hoffmann, afirmam que Bolsonaro terá de “prestar conta pelos crimes”, destacando que o indiciamento prejudica a imagem de integridade que ele tenta transmitir. “Com certeza isso tira a aura de honesto que ele tanto tenta se colocar”, disse Hoffmann.

Já no cenário político, o indiciamento parece ter efeitos mistos. Jilmar Tatto, secretário de comunicação do PT, sugere que o indiciamento pode desmotivar a base de apoio de Bolsonaro, tornando-os menos ativos e possivelmente afetando seu desempenho nas urnas. Em contraste, o ex-ministro Marcelo Queiroga e outros pré-candidatos bolsonaristas defendem que os eventos recentes não impactarão negativamente nas eleições.

Flávio Bolsonaro, filho do ex-presidente e senador, foi um dos mais vocais, atacando diretamente a Polícia Federal e acusando-a de perseguir injustamente seu pai. “Esse pequeno grupo de policiais que estão se sujeitando a usar a máquina pública para perseguir inocentes, um dia, ainda vai sentar no banco dos réus”, afirmou ele.

Perspectivas eleitorais

A reação às acusações e o apoio contínuo de figuras chave, como Alexandre Ramagem, ex-delegado da PF e agora pré-candidato à prefeitura do Rio, indicam que Bolsonaro ainda desfruta de uma base de apoio significativa, apesar dos desafios legais e políticos que enfrenta.

Tags: bolsonaro, lula, PL, PT
Home » Política » Indiciamento de Bolsonaro por desvio de joias agita disputa entre PT e PL

Notícias Relacionadas