Redes sociais viram ferramenta poderosa para pré-candidatos em BH

Com eleições à vista, pré-candidatos de Belo Horizonte já começam a movimentar suas redes sociais respeitando as limitações legais

Por:

À medida que as eleições municipais de outubro se aproximam, os pré-candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte intensificam suas estratégias digitais. Antes mesmo da liberação oficial para propaganda eleitoral, marcada para 16 de agosto, já utilizam as redes sociais para compartilhar suas visões sobre a cidade, uma tática permitida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).

Estratégia legalizada

Os pré-candidatos, incluindo o atual prefeito Fuad Noman (PSD) e outros nomes como Bella Gonçalves (Psol), Bruno Engler (PL) e Carlos Viana (Podemos), exploram uma brecha legal que permite a publicação de opiniões, mas proíbe explicitamente a solicitação de votos ou apresentação como candidato. Essa estratégia visa uma autopromoção indireta, evitando menções diretas à candidatura ou pedidos explícitos de apoio eleitoral.

Foco no mandato atual

Fuad Noman, buscando a reeleição, destaca em suas publicações as obras realizadas pela prefeitura, sem citar diretamente a campanha de reeleição. “Os últimos posts, sem patrocínio, ressaltam avanços em mobilidade, obras, educação e meio ambiente”, informou ao jornal Estado de Minas. Por outro lado, Bella Gonçalves usa a hashtag #brilhamaisBH para enfatizar sua atuação em Belo Horizonte, enquanto promove sua gestão na Assembleia Legislativa.

Influência digital e promoção de opinião

Cada pré-candidato, segundo o TRE-MG, deve financiar a promoção de suas opiniões com recursos próprios, colocando-os na posição de verdadeiros influenciadores digitais. “A lei permite que promovam suas visões, contanto que não impulsionem diretamente suas candidaturas”, clarifica a corte eleitoral. Após 16 de agosto, será permitido promover conteúdos que mencionem explicitamente as candidaturas e solicitem votos, desde que as despesas sejam declaradas oficialmente.

Multa por conteúdo inadequado

Alguns pré-candidatos, como Gabriel Azevedo, enfrentaram desafios legais, com a Justiça Eleitoral chegando a aplicar multas e ordenar a remoção de conteúdos considerados promoção pessoal inadequada. Azevedo, em específico, foi multado e teve conteúdos sobre sua gestão como vereador removidos.

Tags: Bella Gonçalves, eleições 2024, Fuad Noman, Gabriel Azevedo
Home » Política » Redes sociais viram ferramenta poderosa para pré-candidatos em BH

Notícias Relacionadas